Carregando...

Friday, 30 de January de 2015

10 primeiros sintomas

A gravidez geralmente se manifesta em forma de sintomas variados pelo corpo. Fique atenta!

Mulher sorrindo com resultado do teste de gravidez.Apesar dos sintomas, uma avaliação médica é importante para confirmar a gestação

Não adianta! Difícil controlar a ansiedade quando se está tentando uma gestação. Qualquer sintoma diferente do habitual já implica em dúvidas e expectativas. Mas calma lá! Às vezes, é só um alarme falso. Para comprovar realmente a gestação, somente um exame de sangue ou de urina. A seguir, veja quais os 10 primeiros sintomas que indicam que está na hora de correr ao laboratório para realizar os testes.

 

1 - Variações de humor

As variações de humor fazem parte da adaptação às inúmeras alterações que o organismo materno vem sofrendo. Na maioria das vezes, são suaves e basta a paciência e compreensão para lidar com elas. Em alguns casos, pode ser necessária avaliação médica especializada, dependendo da intensidade e da repercussão dos sintomas.


2 - Cansaço fácil

A gravidez vem acompanhada de uma série de alterações hormonais e modificações do organismo que podem gerar cansaço, que é normal, faz parte da adaptação. No entanto, exames de pré-natal são capazes de diagnosticar situações patológicas como a anemia ou  disfunções tireoidianas, que podem provocar esse sintoma e necessitam de tratamento específico.


3 - Aumento da frequência urinária

A progesterona, um dos hormônios da gravidez, deixa o fluxo no trato urinário mais lento e o crescimento do útero comprime a bexiga, reduzindo sua capacidade de armazenamento. Por essas razões, é muito comum o aumento da frequência urinária. Caso haja associação com dor em baixo ventre, dor ou ardência ao urinar e sensação de que não consegue esvaziar a bexiga completamente, é necessário procurar o obstetra para investigação de infecção urinária.

4 - Tontura e sono

As modificações cardiovasculares que ocorrem na gravidez costumam ser as responsáveis pela ocorrência de tonturas e sonolência. A pressão arterial tende a ficar mais baixa do que antes e há uma alteração no fluxo e no volume sanguíneo. Caso a intensidade dos sintomas preocupe, é necessário comunicar o obstetra, para que sejam investigadas outras possibilidades, como labirintite e anemia.

Nenhum desses sinas são exclusivos da gravidez. Algumas mulheres podem apresentar todos e não estar grávida. Outras podem não ter nenhum desses sintomas e ser gestante. Portanto, são apenas indicativos. O ideal é que o médico seja procurado para requisitar os exames necessários para diagnosticar a gestação de maneira correta.

5 - Aversão a cheiros fortes

Pode ocorrer um aumento da sensibilidade não só a certos cheiros, como também a certos sabores. Isso é individual e variável, é autolimitado e não costuma ser motivo de preocupação.

6 - Enjoos e vômitos

A ocorrência de enjoos e vômitos é comum e, em geral, restringe-se ao primeiro trimestre, cessando após esse período. Há orientações dietéticas e medicações seguras para aliviar essas manifestações. Exigem mais atenção e avaliação especializada aqueles casos que não melhoram com o uso de sintomáticos e que geram repercussões mais graves, com prejuízo da ingestão de líquidos e alimentos.

7 - Cólica ou dor abdominal

A cólica, dor em baixo ventre ou dor "no pé da barriga" é um sintoma bastante comum, associado à adaptação do organismo à nova condição e ao próprio crescimento uterino. É necessário, no entanto, excluir causas patológicas, como a infecção urinária e, por isso, requer avaliação médica.

8 - Inchaço abdominal

A principal causa dessa manifestação é o próprio crescimento uterino, mas também pode ser ocasionado, por exemplo, pelo inchaço geral (provocado por modificações da circulação que ocorrem na gravidez) e por prisão de ventre, uma queixa bastante comum das grávidas.

9 - Corrimento vaginal cor-de-rosa

Quando ocorre a nidação (implantação do embrião na parede do útero), pode haver um pequeno sangramento que, ao se exteriorizar, assemelha-se a um "corrimento cor-de-rosa". Em geral, é uma manifestação discreta, que cessa espontaneamente. De qualquer maneira, sangramentos que ocorrem no primeiro trimestre da gravidez exigem uma avaliação médica para que sejam excluídas alterações como, por exemplo, ameaça de aborto e lesões no colo uterino.

10 - Mamas doloridas

A gestação desencadeia uma série de alterações hormonais. A progesterona provoca retenção de líquido e aumento de volume das mamas e é a principal responsável por esse desconforto, que pode ocorrer no início e no final da gravidez (quando se associa à produção de leite).

 

Com a consultoria de Renata de Souza Reis, médica ginecologista obstetra e acupunturista.

Fonte: Revista Guia para Engravidar, editora Alto Astral, ano I, no. 1, dezembro/2014, pg. 40-41
Referência(as):
souzareis_renata.jpg
Renata de Souza Reis Graduação em Medicina pela Universidade de Brasília, Residência Médica em Ginecologia-Obstetrícia pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, Especialização em Acupuntura pelo Center AO (São Paulo). Título de especialista em ambas as áreas. Acupunturista pela Secretaria de Saúde do DF. Assessora Técnica da Coordenação Geral de Saúde das Mulheres do Ministério da Saúde. Especialização(ões) Ginecologia e Obstetricia; Acupuntura;