Carregando...

Wednesday, 4 de February de 2015

Dia Mundial do Câncer

Saiba como e por que os alimentos podem ser fundamentais para prevenir e até combater essa doença

Por
Da Equipe Medicando
Segundo os especialistas, é possível fazer a prevenção contra algumas patologias cancerígenas por meio de uma dieta adequadaFoto: Blog da Saúde/Ministério da SaúdeSegundo os especialistas, é possível fazer a prevenção contra algumas patologias cancerígenas por meio de uma dieta adequada

Com todos os avanços da medicina, os cânceres malignos ainda estão entre as doenças mais temidas pela humanidade. Mesmo os tipos com altas possibilidades de cura, como o de mama e próstata, ainda causam medo e matam centenas de pessoas todos os anos devido ao diagnóstico tardio. Mas outro dado de extrema relevância e que ainda não virou senso comum é que alguns tipos de câncer estão diretamente ligados à alimentação.

Segundo os especialistas, é possível fazer a prevenção contra algumas patologias cancerígenas por meio de uma dieta adequada. “A alimentação está relacionada com a maior carga e volume de casos de cânceres no Brasil. Não só aqueles que estão relacionados com o próprio alimento, como o caminho pelo qual o alimento passa, que vai desde a boca até o reto”, afirma o nutricionista Fábio Gomes, da Unidade Técnica de Alimentação, Nutrição e Câncer do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

De acordo com o especialista, isso também diz respeito às formas de câncer que não têm acesso direto ao caminho realizado pelo alimento, como o de mama, mas devido à obesidade, que também é aprontada como forte fator de risco para vários tipos de tumores. “Até, por exemplo, a cânceres sanguíneos, leucemias e linfomas, que podem estar relacionados à obesidade”, ressalta.

Alimentos cancerígenos

A lista de alimentos diretamente ligados a algumas formas de câncer é extensa e engloba, inclusive, aqueles que já se tornaram indispensáveis na mesa de grande parte da população brasileira. Carnes embutidas, como salsicha, linguiça, mortadela e blaguet de peru estão entre os mais nocivos. “Eles têm conservantes que, quando entram em contato com o suco digestivo do nosso estômago, são transformados em compostos cancerígenos e podem provocar modificações nas células do estômago e do intestino, fazendo com que essas células se tornem precursoras de câncer”, pontua Gomes.

A forma de preparo das carnes – branca ou vermelha, peixes, aves, suínos, etc. – também pode influenciar a má atuação dos alimentos no organismo. Quando fritas, na frigideira, na chapa ou na grelha, devido às altas temperaturas, ocorre a formação de compostos cancerígenos nesse alimento, que aumentam os riscos de câncer. Por causa disso, a recomendação dos especialistas é que as carnes sejam consumidas preferencialmente cozidas ou assadas, quando as temperaturas de cozimento não ultrapassam 300°.

O sódio é outro inimigo da saúde que também está diretamente ligado ao câncer, nesse caso o de estômago. E o alerta vai principalmente para os alimentos industrializados, como biscoitos, sanduíches e lanches rápidos que, além de muito ricos em sal, também estão ligados à obesidade. “Esses alimentos promovem ganho de peso porque possuem uma densidade energética grande. E isso provoca obesidade, que está ligada a vários tipos de câncer, como de vesícula biliar, esôfago, pâncreas, rins”, destaca o nutricionista.

Soldados conta o câncer

Frutas, legumes e verduras. Conforme destaca Gomes, existem vários estudos consistentes confirmando que, além de evitarem a obesidade, esses alimentos são capazes de prevenir o surgimento de alguns tipos de câncer e até de inibir sua evolução a partir de uma série de mecanismos. “Entre eles está o de proteger e evitar que compostos cancerígenos cheguem até o nosso organismo e provoquem dano às células. Alguns compostos destes alimentos podem também corrigir um defeito”, afirma.

Segundo Gomes, as frutas, verduras e legumes deixam as células saudáveis e matam aquelas que poderiam dar início a um câncer. “Vamos supor que a primeira ação de proteção não foi possível, então, às vezes, acontece desses alimentos corrigirem um efeito que já foi causado, evitando a propagação de um câncer”, esclarece.

O profissional destaca, ainda, que a terceira forma de os compostos agirem é matando as células precussoras de câncer, promovendo uma morte seletiva. E, nsse quesito, outros alimentos igualmente fundamentais são as leguminosas, como o grão de bico, a lentilha e os diversos tipos de feijão, que no Brasil são encontrados em variedade muito grande e podem prevenir o câncer de intestino. “Valorizar a nossa identidade cultural, o nosso arroz com diferentes tipos de feijão, também é uma forma de se prevenir do câncer”, destaca.

Para ele, embora o gosto do brasileiro varie muito de região para região, a recomendação geral para a composição do prato ideal é que ele seja preenchido na seguinte proporção: metade com legumes e verduras, um quarto de arroz com feijão e o outro quarto com alguma carne, peixe ou frango. “De preferência o peixe, que é o prato básico encontrado na alimentação brasileira, a gente estaria se alimentando muito bem”.  

Outra recomendação do especialista é variar o arroz com a farinha de mandioca, os legumes e verduras, combinando o salgado com doce, fazendo preparações com hortaliças e frutas. “Por exemplo: uma moqueca de peixe com arroz, sopas com carne ou sem carne, não só com legumes, mas com leguminosas como lentilha, grão de bico e feijão”, ensina.

“O segredo é valorizar mais os alimentos de origem vegetal, menos os de origem animal e tirar do nosso dia a dia o máximo que a gente puder de alimentos industrializados, que são prontos para consumo ou prontos para aquecer”, reforça Gomes.

Dia Mundial do Câncer

Para marcar a data de hoje, 4 de fevereiro, Dia Mundial do Câncer, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) e União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) uniram forças para levar à população esclarecimentos sobre as formas de prevenção de diferentes tipos de câncer.  Com o tema "Qualidade de vida ao nosso alcance: Escolhas saudáveis para prevenir o câncer", a campanha foi lançada nesta manhã, no Teatro Sesc Ginástico, no Rio de Janeiro, durante um debate público promovido pelas duas instituições.

O principal objetivo da campanha é disseminar a importância da mudança de hábitos, atitude fundamental na prevenção do câncer.  Optar pelo consumo de alimentos naturais, cessar o tabagismo, praticar atividades físicas regularmente, evitar exposição ao sol e substâncias cancerígenas e limitar o consumo de bebidas alcoólicas estão entre as informações divulgadas.

Com informações do Blog da Saúde

Fonte: www.blog.saude.gov.br