Carregando...

Thursday, 16 de June de 2011

Retardo da primeira menstruação pode afetar crescimento

Intervenção medicamentosa só é indicada quando processo ocorre antes da faixa etária considerada ideal

Por Elizângela Isaque
Retardo da primeira menstruação pode afetar crescimentoFoto: Adriano CamposUso de medicamentos apenas para fins estéticos pode prejudicar o crescimento dos ossos e causar problemas futuros

Por Larissa Chaves


A prática indiscriminada de administração de hormônios para adiar a primeira menstruação pode afetar a altura da mulher em até 5 cm. Segundo o professor de ginecologia endócrina da Faculdade de Medicina do ABC, Dr. Rodolfo Strufaldi, a maioria das meninas menstrua entre 10 e 13 anos. Por isso, a intervenção com essas substâncias para retardar o processo é feita somente nos casos em que a menstruação aconteça antes dos oito anos. “Quando a menina menstrua nesta idade chamamos de puberdade precoce. Nesse período, não há nenhuma dúvida de que o bloqueio hormonal precisa ser feito para controlar o crescimento da menina”.

Caso ocorra a puberdade precoce, mesmo com o uso de hormônios, é natural que essas meninas fiquem muito baixas, sendo necessária a intervenção medicamentosa. Outro fator determinante para o tamanho do corpo é a genética. “Existe uma tendência familiar também, conhecida como canal familiar. É como uma fórmula em que medimos a altura do pai e da mãe para chegarmos a uma média. Essa característica é primordial, sendo mais decisiva do que a própria menstruação”, explica Dr. Strufaldi.

O professor enfatiza que o uso de medicamentos apenas para fins estéticos pode prejudicar o crescimento dos ossos e causar problemas futuros. “O corpo se desenvolve naturalmente. Só fazemos alguma mutação nesse desenvolvimento quando for necessário. Nesse caso da menstruação, a intervenção sem motivos médicos poderia causar, por exemplo, uma osteoporose no futuro”.

O especialista recomenda que as mudanças no corpo da menina devem ser acompanhadas de perto pelas mães. “É importante que no aparecimento de qualquer dúvida, a responsável procure um especialista para se informar sobre o tema”, finaliza.

Categorias