Carregando...

Da Equipe Medicando

Monday, 23 de January de 2012

"Prevenir ou administrar o envelhecimento vai muito além de somente dar hormônios"

Médico endocrinologista e nutrólogo fala sobre a tese levantada por especialistas que afirmam que hormônios bioidênticos têm poder de proteger contra doenças da idade

Especialista fala sobre hormônios e envelhecimentoFoto: ReproduçãoO endocrinologista e nutrólogo Wilmar Accursio

Press FC

O endocrinologista e nutrólogo Wilmar Accursio, presidente da Sociedade Brasileira para Estudos do Envelhecimento, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina Estética e diretor do CIPE (Centro Integrado de Prevenção do Envelhecimento) fala sobre uma tese defendida no I Congresso Latino-Americano da World Society of Anti-Aging Medicine e no V Simpósio de Fisiologia Hormonal e Longevidade.

Trata-se do uso de hormônios bioidênticos (compostos extraídos da soja e do inhame que teriam a mesma função e composição dos hormônios produzidos pelo corpo humano) para proteger contra doenças do envelhecimento e aumentar a expectativa e qualidade de vida. Confira na íntegra a entrevista.

Portal Medicando: Como o uso de hormônios bioidênticos pode proteger contra as doenças do envelhecimento e aumentar a expectativa e qualidade de vida?
Dr. Wilmar Accursio: O nome bioidênticos esta sendo muito mal usado por um grupo de médicos marqueteiros e que prometem o que não podem entregar. Um verdadeiro perigo, pois já ouvi da boca de colegas que bioidênticos não causam problemas o que talvez seja uma das maiores mentiras médicas já ditas. A insulina é um hormônio bioidênticos, assim como o hormônio de crescimento e os hormônios tiroideanos. Bioidêntico significa ter a mesma estrutura química que os nossos hormônios naturalmente produzidos. A insulina humana (bioidêntica) que temos hoje é melhor que a de porco e boi que usávamos há 20 anos. Isso não quer dizer que podemos dar insulina a qualquer um e que em excesso ela não cause problemas. A palavra bioidênticos vem sendo usada para estrógenos, testosterona e progesterona. Destes, somente a progesterona já tem comprovação de ser melhor que os sintéticos. Acho lógico imaginar que os bioidênticos sejam melhores nos detalhes, é minha primeira opção de uso, o que é totalmente diferente de dizer que causem menos problemas que os sintéticos, ou pior que seja maravilhosamente inócuos. Esclarecido este ponto, já é um conceito bastante aceito que envelheceremos melhor e talvez mais lentamente se mantivermos um equilíbrio hormonal ao longo de nossas vidas, isto está escrito na última edição do Willians Textbook of Endocrinology, o livro texto referência da endocrinologia.

Portal Medicando: O que muda no organismo?
Dr. Accursio: Os hormônios são essenciais para nosso corpo. Eles mantêm nossa capacidade de restauração de tecidos e coordenam todas as reações químicas importantes para o bom funcionamento de nosso organismo. Quando eles diminuem, essa orquestra passa a tocar desafinada e perdas funcionais vão acontecendo.

Portal Medicando: O senhor também defende essa tese? Se sim, por quê? Se não, por quê?
Dr. Accursio: Acredito totalmente nisso, mas dentro de uma estratégia maior. Prevenir ou administrar o envelhecimento vai muito além de somente dar hormônios, temos que nos alimentar bem e ter peso saudável, suplementar nutrientes quando necessário e de maneira individualizada, precisamos fazer exercícios, ter sono de qualidade e usar a medicina preventiva com todos os detalhes

Portal Medicando: Como administrar o uso de hormônios?
Dr. Accursio: Avaliando se há uma queda e sempre vendo o custo benefício para cada pessoa.

Portal Medicando: Quais hormônios são os mais utilizados?
Dr. Accursio: Não tem essa resposta, todos os que forem necessários. Hormônio tireoidiano, estrógenos, progesterona, testosterona, hormônio do crescimento, pré hormônios masculinos, insulina, corticóides (em dose de suplementação).

Portal Medicando: Quais são as reações adversas no corpo humano?
Dr. Accursio: Tudo que é em excesso fará mal, às vezes fisiologicamente também. Por exemplo, reposição de estrógenos na menopausa tem muitas vantagens mas aumenta um pouco a chance de câncer de mama. Testosterona não dá câncer de próstata mas pode estimular um câncer de próstata não diagnosticado. Hormônio de crescimento pode levar ao diabetes pessoas já predispostas.

Portal Medicando: O que é e como funciona a terapia hormonal? É a melhor saída?
Dr. Accursio: Não existe terapia hormonal e sim reposição quando necessário. O princípio é otimizar as funções fisiológicas corporais e os hormônios são uma parte disso mas, repito, não podem ser a única estratégia isolada.

Portal Medicando: O que é e como funciona a modelação hormonal?
Dr. Accursio: Não existe modulação hormonal, é uma mentira. Existe reposição hormonal de cada hormônio, estudada caso a caso e, no final, quando tivermos todos os hormônios corretamente repostos, teremos um equilíbrio hormonal. Não se modula hormônios, não existe uma chavinha mágica para isso.

Portal Medicando: A partir de qual idade é recomendado o uso de hormônio?
Dr. Accursio: Não existe idade, existe o diagnóstico da falta do hormônio, uma criança recém nascida que tenha hipotiroidismo será tratada imediatamente. Uma criança que não tem hormônio do crescimento será tratada assim que diagnosticada. Qual a idade que se trata menopausa? Quando ela começar, pode ser aos 40 ou aos 55.

Portal Medicando: Fale um pouco sobre o envelhecimento e os hormônios que são envolvidos nele.
Dr.Accursio: Envelhecimento é um processo evolutivo, sequencial de perdas funcionais de todos os órgãos. Em nível molecular é um processo inflamatório microscópico mediado por radicais livres e influenciado por nutrição inadequada e contaminação ambiental. Todos os hormônios já citados estão envolvidos no processo e são produzidos por glândulas que sofrem o mesmo processo inflamatório degenerativo que os outros órgãos, de novo são só uma parte do processo, uma parte importante, mas não única.

Categorias